PESQUISA EM ABATE HUMANITÁRIO DE PEIXES NATIVOS AMAZÔNICOS É CONCLUÍDO NA UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA

Publicado em: 12/11/2021 15:54:58

Conclusão de Pesquisa


A Pesquisa sobre Abate humanitário das espécies nativas Tambaqui, Colossoma macropomum, e Pirarucu, Arapaima gigas, foi desenvolvida pela Universidade Federal de Rondônia (UNIR) e a Empresa AquaEficiência que ha 13 anos atua no mercado de eletronarcose (FAPESP).

Teve como objetivo definir parâmetros de corrente seguros para espécies especificas, avaliar o bem estar animal e a qualidade da carne. Os abates e o processamento em cortes foram realizados nas Pisciculturas Aguas Claras no Município de Urupá e Bentevi em Porto Velho e frigorífico Rondofish em Itapuã Do Oeste, parceiros do Projeto.

A Docente Dra Jucilene Cavali,  do Departamento de Zootecnia da UNIR-Campus de Presidente Médici e coordenadora do projeto, destacou que os benefícios da eletronarcose relacionam-se a qualidade físico-quimica do pescado e ao bem estar animal, características estas demandadas quando se almeja a rastreabilidade do produto para nichos específicos de mercados importadores. A cadeia do tambaqui abrange mais de 6 mil pisciculturas em RO o que nos obriga a profissionalizar, tecnificar e otimizar a eficiência produtiva, de abate e processamento, garantindo qualidade e segurança comercial aos produtores e consumidores.

Segundo a veterinária Dra Sheila Vargas, desenvolvedora dos equipamentos de eletronarcose, este método já é usual para outras espécies de peixes e além de otimizar o tempo do abate possibilita enorme economia na cadeia do gelo. Os benefícios da eletronarcose quanto a vida de prateleira do pescado também foi destacado pela Dra Rute Pontuschka partícipe da equipe de pesquisadores UNIR. Na oportunidade a Dra Sheila ministrou a palestra Bem estar no Abate de Peixes aos Grupos de Pesquisa. O Projeto terá continuidade com a avaliação de outras espécies de peixes amazônicos.

Os grupos de Pesquisa GPTA/NEPET/AGERTEK, com a participação de acadêmicos dos Programas de Mestrado em Ciências Ambientais – PGCA, Doutorado em Sanidade e Produção Animal na Amazônia – PPGESPA/UFAC, bolsistas PIBITI/UNIR/CNPq, além da parceria com a SEMAT/PM; executaram a pesquisa, devidamente aprovada no Comitê de Ética Animal – CEUA, realizando analises de parâmetros sanguíneos, comportamentais, resolução do rigor mortis da carcaça, e físico-quimicos como maciez, capacidade de retenção de agua, pH e coloração da carne para os lotes de peixes submetidos aos diferentes métodos de abate.

 

1

2_1

 

 

 

3

Fonte: Campus de Presidente Medici